O verdadeiro inventor do rádio

Responda rápido: quem foi o inventor do rádio ?

Marconi ? Não. Padre Landell de Moura, um brasileiro.

Para ser justo, é no mínimo difícil saber quem inventou exatamente o que primeiro. Havia muitos pesquisadores trabalhando separadamente e muitos alegam ter sido os pioneiros. Além do mais, rádio e telegrafia sem fio em muitos pontos se pareciam naquela época, o que dificulta ainda mais a situação.

O que se sabe ao certo é que Nikola Tesla (outro gênio pouco reconhecido) descreveu em detalhes, em palestras proferidas em 1893, os requisitos básicos da transmissão e recepção de rádio e realizou experiências de radiotelegrafia.

Marconi fez as primeiras experiências em 1895. Mas o italiano foi mais rápido no reconhecimento das patentes, tendo registrado a sua já em 1896. Tesla só conseguiu a patente americana em 1900. Padre Landell tem uma patente brasileira datada de 1901 e patentes americanas datadas de 1904.

Mas o intrépido padre e cientista fez experiências antes disso. Em Campinas, entre 1893 e 1894, ou seja, ao mesmo tempo que Tesla e a frente de Marconi, Padre Landell fez experiências de transmissão de voz a distância. Porém, “meia dúzia de fiéis desvairados, como um bando de energúmenos, invadiu seu modesto mas precioso laboratório e destruiu todos os seus aparelhos, ferramentas e utensílios” como relata Ernani Fornari no seu livro “O incrível Padre Landell de Moura”.

Sem deixar se abater, Padre Landell refez seus equipamentos. Em 1900, já residindo em São Paulo ele fez outra demonstração, transmitindo voz humana a sete quilômetros de distância entre o alto de Santana e a Avenida Paulista. Esteve presente à demonstração o cônsul britânico Percy Lupton (tio de Charles Miller – sim, aquele Charles Miller). O fato foi noticiado pelo Jornal do Commércio de 10 de junho daquele ano.

Logo após conseguir a patente brasileira de seu invento, Padre Landell viajou aos Estados Unidos para tentar conseguir a patente americana. Nesse mesmo ano Marconi já transmitia sinais entre o Canadá e a Inglaterra, provando que a telegrafia sem fio era possível.

Só em outubro de 1904 Padre Landell conseguiria a patente do Wave Transmitter (Transmissor de Ondas) como podemos ver aqui (cortesia do Google Patent Search). Em novembro do mesmo ano ganharia a patente do Wireless Telephone e do Wireless Telegraph – que podem ser vistas aqui e aqui, também no Google Patent Search.

Mas, apesar das patentes, Padre Landell não vivia um bom momento. Havia sido, por motivos obscuros, proibido de rezar missa e tinha contraído uma pneumonia. Uma matéria publicada no mesmo Jornal do Commércio em 07 de maio de 1904 diz que “…Padre Landell está inteiramente abandonado por seus patrícios, vive aqui com parcos recursos e sem poder alargar a esfera de sua atividade e de seus inventos e aplicações. Uma companhia exploradora já quis comprar, por preço insignificante, as suas patentes para rotular tudo como coisas americanas.”

Doente e endividado em cerca de 4.000 dólares Padre Landell voltou, desgostoso, ao Brasil. Tentou conseguir o apoio do governo brasileiro para as suas invenções, mas não conseguiu. Então, acabou desistindo de tudo. Foi transferido para o Rio Grande do Sul em 1908, onde ficou até a morte em 30 de junho de 1928. Em 13 de julho de 2002 seus restos mortais foram transferidos para um nicho na Igreja do Rosário, em Porto Alegre, onde ele foi pároco entre 1915 e o fim de sua vida.

Em 1984 a Fundação Educacional e Cultural Landell de Moura – Feplam – construíu uma réplica do Wave Transmiter que, contrariando as expectativas, funcionou. Em 2004, ano do centenário das patentes conseguidas nos EUA, Marco Aurélio Cardoso Moura, funcionário da CEF em Porto Alegre também construiu uma réplica funcional da invenção de Padre Landell, que pode ser vista em detalhes aqui.

Padre Landell esteve a frente do seu tempo. Tentou fazer a ponte entre religião e ciência, mas não foi compreendido. Seus inventos foram destruídos em Campinas e a Igreja Católica não o ajudou em nenhum momento. Tampouco o ajudou o governo brasileiro, que negou os navios que ele pedira para fazer uma demonstração das transmissões sem fio no Rio de Janeiro. Enquanto isso Marconi teve o apoio da esquadra italiana sempre que pediu e foi mais rápido no jogo das patentes, superando Padre Landell e Tesla, que tinham começado antes dele.

Em sua época Padre Landell foi pouco reconhecido. Uma reportagem de 1902 do New York Herald o coloca como “o inventor do telefone sem fio” (ou seja, do rádio) e mais algumas publicações relataram os seus feitos. Hoje em dia, Padre Landell é praticamente desconhecido do grande público. Tivesse ele nascido num país que valoriza mais seus cientistas e sua história e talvez hoje os livros escolares fossem diferentes.

Se você se interessou pela vida e obra do Padre Landell de Moura, recomendo enfaticamente o livro “Padre Landell de Moura – Um herói sem glória” do jornalista Hamilton Almeida.

About these ads

44 comentários sobre “O verdadeiro inventor do rádio

  1. É pois; verdadeiramente muito triste ter que viver, sabendo que sou brasileiro em um país onde, Nada se dá de Apoio aos Nóssos Cientistas e Pesquisadores . Eu tenho vergonha de saber que factos assim acontécem até hoje… Sim; tenham pois certeza disto : ” Nada Mudou ! ” Onde está o Carro Movido à Água , que um brasileiro de Minas Gerais apresentou no Programa do ilustre Sr. Flávio Cavalcanti , à Tantos Anos atráz ? (provávelmente; à máfia do petróleo deu sumiço…) Éstas São Às Verdadeiras Histórias que às malditas escólas Não Mostram aos alunos !

  2. E a brincadeira continua na mesma porcaria….
    também é assim com o inventor do bina… um brasileiro que até hoje está sem a sua patente. E todo mundo usa o tal “identificador de chamadas”. Eita país..zinho difícil de valorizar o que tem.

  3. Porque em vez de voceis ficarem com esses palavrões voceis não vão lavar essas bocas sujas de voceis tenham educação por isso que esse país não vai pra frente….use o computador pra voceis edificarem suas vidas….

  4. nosssa q bosta eu procuro uma coisa e sai uma completamente diferente do q estava esperando nau concordamm??? aki a duas leticia aki uma com y e a outra c/ i viuuuu

  5. Que pena o Brasil não reconhece e não valoriza os seus
    herois. Apenas essa droga de politicos que não fazem nada
    o pouco que tem obrigação de fazer ,so demagogia barata,
    também os trouxos que somos acreditamos neste espertalhoes que se passam de humildes cordeiro.
    Este páis só irá mundar quando o povo se unir e ter um
    pouco de patriotismo.
    Quando será.

  6. Que pena o Brasil não reconhece e não valoriza os seus
    herois. Apenas essa droga de politicos que não fazem nada
    o pouco que tem obrigação de fazer ,so demagogia barata,
    também os trouxos que somos acreditamos neste espertalhoes que se passam de humildes cordeiro.
    Este páis só irá mundar quando o povo se unir e ter um
    pouco de patriotismo.
    Quando será.
    Espero que os proximos cientistas e herois que tivermso no futuro os govenantes lenbrem do passado, onde deixamos de registrar a marcvo dos brasileiros nas descobertas.
    fui..!!!!!!!!!!!!

  7. o pouco valor que o governo da as boas ideias dos brasileiros ,acabam caindo nas maos dos interessados que compram por preços irrisorios.

  8. Acho sensacional que o talento brasileiro contribuiu e contribui até hoje com as tecnologias ao longo do tempo. Pena é ver a falta de reconhecimento por parte dos brasileiros em geral. PADRE LANDELL viva seus feitos!!!!!
    Quando menino experimentei construir um radio sem pilhas.LEVEI 4ANOS de tentativas até conseguir o feito. Hoje isso não tem importancia para os jovens que usam celular de todos os tipos a tira colo Se alguem se interessar basta recorrer a uma pesquisa ao readers digest (REVISTA SELEÇÕES o livro da juventude /1960). que lá relata na materia VAMOS CONSTRUIR NOSSO RADIO? esta toda a façanha.

  9. A descoberta do carro 50% alcool + 50% agua foi realizada em Alagoas no Instituto de pesquisa de cana de açucar, atualmente pertence a UFAL ( Universidade Federal de Alagoas), veículo rodou por todo Brasil , porém por motivo não explicado o projeto foi arquivado pelas autoridade da época

  10. Que gênio foi este homem… hoje parece muito facil, mas naquela época construir o primeiro receptor para captar apenas estatica pois não havia nada a se escutar e desemvolver um transmissor deve ter sido muito dificil… hoje se explodir uma bomba que deixe apenas alguns vivos, quem irá construir nosso celular, computador etc.. voltariamos aos tempos das cavernas, pois 99% de nós não temos a genialidade que eles tiveram, voce saberia contruir um radio ? algo mais facil… uma lampada ? as vezes fico pensando como alguem teve a ideia de construir o primeiro motor de carro e como deve ter sido dificil fazer o primeiro, pois depois disso foi só aprimorado mas o principio basico é o mesmo . Foram criaturas dotadas de uma inteligencia fora do normal, o padre Landel de Moura na epoca foi acusado de feiticeiro.

  11. Pessoal, por ser engenheiro de redes de comunicação, eu já havia ouvido falar no Padre Landell. Porém, pouquíssimas pessoas conhecem a sua história, ou têm noção das dificuldades que ele enfrentou. É uma vergonha, mas nós, brasileiros, só somos capazes de reconhecer alguém se o mesmo for um desaque no esporte, ou coisa parecida. Mas, na ciência (principal elemento do progresso), não damos o devido valor. É por isso que estamos onde estamos!

  12. Ok. vamos ligar o Rádio para ouvir (Florentina) do nosso ilustre deputado,e saber que existe gelo em Marte mas no entanto não há galinha em meu quintal,que a futura figura nobre britânica,irá até a Africa posar para fotos com portadores do HIV,e que utilizamos combustíveis renováveis consebidos através do desmatamento de milhares de hectares da mata nativa,para o plantiu de uma única espécie e que uma gerra sempre gera empregos e aumenta a produção.

  13. Aff qee bosta tem qe ser a otaria da professora de ingles pra pedir pra gente pesquiza isso …¬¬
    Opa dahoora nada qe eu tava procurandoo eu acheei ! Bacana eim (y’ mais qee merda de site ée esse ?

  14. no passado os nossos politicos nao valorisarao os nossos verdadeiros herois mas a igreja catolica que deveria apoiar o padre inventor comdenou ele junto com o seu invento eu acho que deveriamos pedir a igreja catolica uma retrataçao so asim podera ser reparado um pouco do grande erro cometido pelos cardeais da epoca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s