O advogado do diabo – parte 1

Nota importante

Esse texto não é sobre o filme estrelado por Keanu Reeves e Al Pacino.

Fim da nota importante

Leopoldo Heitor de Andrade Mendes nasceu em Carangola, Minas Gerais, em 20 de agosto de 1922.

Se formou em advocacia na Universidade do Brasil (hoje a UFRJ) em 1944.

Morreu em 22 de fevereiro de 2001, aos 78 anos.

Parece a biografia de um pacato advogado. Mas Leopoldo Heitor foi mais do que um simples advogado. Ele ganhou a alcunha de “advogado do diabo” e esteve envolvido num crime até hoje sem solução: o caso de Dana de Teffé.

Leopoldo Heitor ganhou o apelido de advogado do diabo quando se meteu – e provavelmente mandou um inocente para a cadeia – em outro crime que ficou célebre: o crime do Sacopã.

O crime do Sacopã foi o assassinato de Afrânio Arsênio de Lemos, bancário e piloto de corridas nas horas vagas, que foi encontrado morto com três tiros dentro do próprio carro na Ladeira do Sacopã, no Rio de Janeiro, em 06 de abril de 1952.

A polícia de cara suspeitou de um triângulo amoroso entre o defunto, a ninfeta de 17 anos Marina Andrade Costa (cujo retrato foi encontrado no carro de Afrânio) e o tenente da FAB e galã nas horas vagas Alberto Bandeira, que era o namorado de Marina e o principal suspeito do crime.

Mas Alberto tinha um bom alibi: tinha passado a noite do crime visitando a avó, antes de viajar para entrar em mais um turno a serviço da valorosa Força Aérea Brasileira. Por mais que a polícia se esforçasse, interrogasse testemunhas e que Marina desse um depoimento diferente a cada vez que era convocada a depor, não havia provas contra o tenente Bandeira. A população acompanhava avidamente o caso, com as mulheres torcendo pela inocência de Bandeira, considerado um galã na época.

Então entra em cena Leopoldo Heitor. O até então desconhecido advogado convoca a imprensa no dia 23 de maio de 1952 e apresenta uma testemunha chave: o seu cliente Walton Avancini.

Avancini afirmou nada menos que era amigo do falecido Afrânio e que o mesmo havia dado carona a ele na noite do crime, dizendo que ia se encontrar com o tenente Bandeira para tratar do triângulo amoroso entre os dois e Marina. Como depois Afrânio apareceu morto, a conclusão era óbvia: Bandeira havia matado Afrânio. C.Q.D.

A partir daí a coisa ficou feia para Bandeira. O caso ficou mais confuso que o controle aéreo brasileiro atualmente, com Marina mais uma vez mudando o seu depoimento e Avancini fazendo o mesmo para adicionar detalhes a sua assombrosa história. Resultado final: em 1954 Bandeira foi condenado a 15 anos de prisão (a justiça era bem rápida naquela época, não ?), cumpriu a metade disso (certas coisas nunca mudam) e saiu livre. Conseguiu a anulação do julgamento em 1972, quando ficou provado que Avancini era um farsante. Foi reintegrado à Aeronáutica. Morreu em julho de 2006, aos 77 anos, negando que tivesse matado Afrânio.

Afrânio estava morto, Bandeira preso, e quem se saia bem na história era Leopoldo Heitor. Com a farsa montada por ele e Avancini agora Leopoldo Heitor era famoso. Faltava a fortuna. Isso quem lhe providenciaria seria Dana de Teffé. Mas isso veremos no próximo texto. Sabe como é, o médico me recomendou escrever textos curtos por ora…

About these ads
Publicado em História
12 comentários em “O advogado do diabo – parte 1
  1. [...] O advogado do diabo – parte 1 [...]

  2. Acusar um inocente para ganhar notoridade,
    Se um inocente paga pelo que não ,tem um preço
    Quando a justiça dos homens falha a de Deus é reta

  3. Eddie disse:

    Leopoldo Heitor era uma espécie de Macunaíma do mal! Kkkkkk.

  4. hio disse:

    u gostaria q vcs colocassem fotos de DANA de TEFFÈ já q dizem q ela era linda .Será q existe foto dela? brgdae

  5. Manoel disse:

    Baseado em que você refuta essa versão oficial? Você tem contra-provas? Como você pode afirmar que era uma farsa e que o preso era um inocente?

  6. Luiz Carlos Sanfelice disse:

    Conheci e convivi com Leopoldo Heitor desde 1971 até sua morte em 2001 e conheci a Sra. sua mãe assim como suas irmãs e o Dr. Fábio Tepedino, ilustre odontólogo no Rio. Heitor foi sempre um cavalheiro, educadissímo e brilhante defensor de seus clientes a quem dedicava toda a atenção e todo cuidado. Teve quatro esposas, 10 filhos e sempre os proveu muito bem e amparou-os em sua formação . Não fui seu cliente, mas teria sido se precisasse. Eu o via como uma dessas pessoas que nascem predestinadas e que são perseguidas por tragédias., como foi o desaparecimento da Dana e a trágica morte de seu filho mais velho. Na minha opinão, incapaz “de matar uma mosca”, fez uma brilhante carreira como advogado civilista e criminalista. Andando com ele pelas ruas do Rio, ou em Clubes ou Restaurantes, imprecionava-me a quantidade de pessoas que vinham cumprimenta-lo e a atenção que à todos dispensava.

    • Eu quero é ser feliz disse:

      Eu não convivi, mas conheço, por termos vivido na mesma cidade,que não é Carangola, a familia inteira. Mas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Este Senhor era de uma distinta e honestamente próspera familia . Portanto, ninguém, é acusado e julgado por nada.
      Conforme disse o jornalista no final do programa da Rede Globo “Linha Direta” …O caso Dana de Tefé: “Leopoldo Heitor levou para o túmulo, no Cemitário São João Batista, o segredo do paradeiro da Dana de Teffé”…

      A última vez que vi este Senhor vivo foi num dia de finados, no cemitério de nossa cidade, onde estão enterrados os seus familiares, que não é o Rio de Janeiro, e muito pouco tempo antes do seu falecimento… e realmente vi uma roda que pessoas que se formaram aoredor de um Senhor, onde todos o cumprimentavam e ele atencioso cumprimentou até a minha mãe… Dai eu perguntei prá ela: quem é este Senhor ? e ela me respondeu baixinho: é o “Leopoldo Heitor” …

      O que não me impressionou a tal atenção, visto saber da sua sapiência e eu ter procurado ler muito no passado, em minha pré e adolescência, sobre esta triste história que envolveu alguém de distinta familia.

  7. li muito sobre o crime de Sacopã. acho que é um fato muito confuso e com interesses inconfessados durante todo o processo e que foram ocultados. mas não acredito que Bandeira tenha matado a vítima. e a investigação criminal foi muito fraca. foi um crime passional, em que o personagem principal ficou oculto.

  8. JOÃO ALBERTO NOGUEIRA DE CASTRO disse:

    Estou impressionado com o cavalheirismo do Dr. Leopoldo Heitor. Não sabia que ele era um homem tão refinado, um cavalheiro. Mas o que não me impressiona são os lobos travestidos de cordeiros. Esses sim, articulosos e dissimulados construtores da mentira. O pior mesmo é o séquito de louvadores do mal, gente tão inescrupulosa… Mas nesse país onde tudo acontece e tudo pode, não é de se admirar. Gente mau caráter sempre vai haver, afinal é da impostura e da ilicitude que sobrevivem, bem ou mal.

  9. Há um engano grave, independente de Bandeira ser inocente ou culpado. O julgamento não foi anulado porque Avancinni seria um farsante, mas por um defeito técnico no corpo de jurados: O réu teve dois julgamentos por alguma razão, e uma jurada que participara do primeiro, participou do segundo, o que é proibido (havia mudado de nome em razão de casamento) . Anulado, marcou-se data para um novo, e Bandeira não compareceu, dando-se a prescrição face ao tempo que já transcorrera. Acabou “empate, o que para o réu era vantajoso, pois anulada a condenação foi reintegrado á Aeronáutica. .

  10. Antonio Carlos Farias disse:

    Leopoldo Heitor, cavalheiro? refinado sim, pois foi com refino que um homem que deveria ajudar para que a lei fosse cumprida e que inocentes não fossem culpados, conseguiu de forma mágica descobrir uma testemunha chave que mandou um inocente pra cadeia.
    Seria ele mesmo um defensor da lei? foi para isso que se formou em direito? para andar torto? a alcunha ADVOGADO DO DIABO é o único título que esse senhor merece. É um homem que deve ser esquecido quando o tema for: brilhante defensor da lei e da justiçal.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 325 outros seguidores

Categorias
Arquivos
Estatísticas do Site
  • 657,565 visitas

Member of The Internet Defense League

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 325 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: