Ilhados, parte 3

Desculpem a minha falha, ontem, por motivos de força maior, não tive oportunidade de postar a parte 3 de Ilhados, mas como antes tarde do que nunca, aqui está a parte 3 de ilhados:

(Não sabe o que é ilhados? Leia a Parte 1)
(Chegou atrasado e perdeu a Parte 2?)


20:13 A chuva que se anunciava durante todo o dia, começou, e trouxe consigo raios e trovões, sem contar com o vento, que antes da tempestade cair, já era forte, agora então estava pior. Não bastava não podermos sair da cidade, agora estávamos presos até nas nossas próprias casas.20:45 A tempestade não cessava, ao contrario, parecia cada vez mais forte. Os raios e conseqüentemente os trovões eram cada vez mais freqüentes, até que ao mesmo tempo em que um raio mais forte, com um estrondo ensurdecedor, clareou os céus, as luzes se apagaram. Estávamos também sem eletricidade.21:00 Após uma pequena aventura do lado de fora de casa, confirmei minhas suspeitas: A cidade toda estava sem eletricidade, e eu estava completamente encharcado.

21:15 Após me secar, me sentei no sofá da sala. A única coisa que tinha a fazer agora era divagar sobre o que estava acontecendo. Sem eletricidade, só a bruxuleante luz de uma vela sobre a mesinha de centro me iluminava, que juntamente com o barulho do vento e da chuva fustigando a janela, barulho este que anteriormente era abafado pelo som do aparelho de cd que eu havia ligado, tornava o ambiente de certa forma ameaçador. Desde pequeno nunca havia gostado de tempestades, principalmente dos ventos que as acompanhavam. Sempre senti o cheiro de algo ruim nos ventos de tempestade, e nessa tempestade o vento não era diferente. Na verdade era. Ele em fazia sentir algo pior, como se algo maior fosse acontecer. Talvez fosse por tudo o que estava acontecendo, ou não.

21:50 Por mais que eu tentasse pensar, raciocinar, ou mentir para mim mesmo, não conseguia achar uma explicação, ou ao menos me acalmar. Estava me sentindo cada vez mais cansado…
Havia começado a me sentir assim depois que a eletricidade havia acabado, estranho. Se minha mãe estivesse aqui, ela diria que é apenas sono, um lugar escuro, o som das gotas de chuva na janela, um sofá macio…
Não resistindo eu acabei adormecendo…

<Continua…>

Ilhados, parte final

Anúncios

2 comentários sobre “Ilhados, parte 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s