Vaticano reabilitando os Templários

Meio que escondido no noticiário internacional, uma notícia na BBC Brasil me chamou a atenção outro dia: Vaticano divulga documento que absolve Templários.

Quem leu o tristemente célebre Código da Vinci (ou seja, quase todo mundo) não tem dúvidas de que os Templários se tornaram poderosos porque sabiam do segredo do Santo Graal ser a Maria Madalena e talvez fiquem surpresos ao saber que a Ordem foi extinta. E mais estranho ainda, foi extinta sem nunca ter sido condenada. E você achando que só no Brasil que as decisões da Justiça eram estranhas, hein ?

Escrever uma história completa dos Templários demandaria uma série de posts maior do que Os treze do Orkut. Então vamos pular o começo, a influência decisiva de São Bernardo – e não do tal Santo Graal – no começo da ordem, os privilégios que os papas concederam a eles durante gerações, a sua bravura, as batalhas que eles participaram e vamos direto ao ponto: porque a Ordem dos Cavaleiros Pobres do Templo de Salomão foi extinta se não foi considerada culpada ?

Primeiro, o contexto histórico. Em 1291 caiu Acra, o último bastião dos cristãos na Terra Santa. Ninguém mais tinha ânimo para mais uma cruzada. Com isso o Vaticano ficou com um pepino na mão: tinha duas ordens militares (a outra era os Hospitalários) fortemente armadas, poderosas e ricas (principalmente os Templários, que eram muito ricos) e não tinha o que fazer com elas.

Em 1306 o Papa Clemente V teve uma idéia genial: unir as duas ordens militares em uma só. Não era a solução, mas pelo menos era alguma coisa.

O grão-mestre do Hospital apoiou entusiasticamente a fusão, mas Jacques de Molay, que viria a ser o último grão-mestre dos Templários, não gostou da idéia.

Os Templários sempre tiveram a fama de serem orgulhosos e mesquinhos. Cobravam 10 % de juros em empréstimos, recebiam “doações” como pagamento de despesas de viagem à Terra Santa, guardavam dinheiro de reis e imperadores, tinham centenas de castelos. Uma união com uma ordem bem mais “modesta” (mas não menos corajosa no calor da batalha) seria um ultraje para eles.

Enquanto as discussões sobre a fusão se arrastavam na burocracia do Vaticano, alguém resolveu fazer alguma coisa. Esse alguém foi Filipe, o Belo, rei da França.

Filipe tinha uns papagaios pendurados com os Templários. Ou, dizendo de uma forma mais elegante, devia uma grana alta para eles. Afim de resolver o problema, ele resolveu acusar os Templários e, de quebra, ainda tentou que seu filho fosse o grão-mestre de uma futura Ordem unificada Templários-Hospitalários, que nunca saiu do papel.

A má fama dos Templários ajudou nas acusações. Nenhum grupo pode ter tantos privilégios como os Templários tiveram por mais de 200 anos e não ser impopular. O fato é que as acusações de Filipe eram um tanto vagas: que os membros praticavam sodomia, “beijos obscenos” (seja lá o que for isso), que os padres da Ordem não consagravam a hóstia, que eles eram idólatras, etc. Mas, mesmo assim, a Inquisição expediu uma ordem para a prisão imediata dos Templários em toda a Europa, que foi executada em 13 de setembro de 1307 (menos em Portugal, que se recusou), uma sexta-feira. Dizem até que é por causa disso que as sextas-feiras treze são consideradas dias de azar.

Jacques de Molay tentou de todo o modo defender sua ordem, e realmente não havia provas contra ela. O processo se arrastou até 1312, e como estava demorando demais o Papa Clemente V convocou o Concílio de Viena e, cercado por tropas de Filipe (pressão ? não, imagina) expediu a bula papal Vox in excelso, extinguindo a Ordem dos Templários e passando seus bens para os Hospitalários e para alguns reis locais. E o processo de acusação foi arquivado, claro.

Com o processo extinto, Jacques de Molay que, supostamente sob tortura, havia confessado sua culpa, voltou atrás e tentou desesperadamente defender sua ordem. Como voltar atrás em uma confissão era considerado reincidência de pecado, a Inquisição não pode fazer nada: Jacques de Molay morreu queimado em uma fogueira em 18 de março de 1314.

Quanto aos Hospitalários, esses se deram bem. Mudaram o foco de ordem militar para ordem de caridade e mudaram de nome para Ordem de Malta. E continuam a existir até hoje.

Resumindo, os Templários foram suprimidos por causa de um rei caloteiro, um Papa fraco, uma má fama generalizada e uma ganância desmedida. Nada de teorias da conspiração malucas, de Maria Madalena, Santo Graal, nada. A História é mais simples do que algumas pessoas querem fazer parecer. Mas não menos interessante, ao meu ver.

Anúncios

9 comentários sobre “Vaticano reabilitando os Templários

  1. Deveria se falar mais a respeito de, porquê o papa que era a única pessoa a quem os templários deviam obediência concordou com a extinção da Ordem do templo. Será que não havia nenhum acordo do rei Filipe IV com o então Arcebispo de Bodeaux Bertrand deGot, alguns anos depois nomeado papa Clemente V.
    Deveria se falar mais de minuciosamente de como ocorreu a captura do Grão-Mestre da Ordem e seus cavaleiros dentro do Castelo do Rei.

    Quem tiver acesso a essas informações, Principalmente se referente ao que aconteceu detalhadamente na noite da prisão, por favor envie para o meu email.

  2. Parece que o autor desse “artigo” não tem informes claro sobre quem eram, de fato, os templários, dos atos e fatos praticados pelo maior representante da Igreja Católica Apostólica Romana e do monarca Felipe, o Belo. Deve-se concordar com a fraca figura do Papa Clemente, da má catadura de Felipe, mas deve-se manter presente os poderes dos Cavaleiros Templários, da famosa frase proferida por Jacques de Molay ao receber sua sentença. Isso não foi expresso no “artigo” Depokafé. uma cenário deve ser visto por inteiro e não apenas alguns afrescos que o compõe. As figuras clássicas deste evento: Clemente, Felipe e de Molay, fazem parte da História, assim como a Ordem dos Cavaleiros Templários. No entanto, não existe um relato histórico que comprove a existência de Maria Madalena, exceto a Biblia, assim como a de um Jesus de Nazaré excetuada a mesma fonte. Creio que a História deva ser a fonte fidedigna para que um fato seja comprovado, não qualquer fanatismo religioso ou citações em cima de uma leitura rápida sobre um tema qualquer.

    • Antes de mais nada, meu caro João Carlos, só uma ressalva: isso não é um artigo. É um post. E isso aqui não é uma revista científica: é um blog.
      Isto posto, creio que você há de compreender que existe uma diferença de linguagem (e de público) entre um post e um artigo.
      Agora, devo confessar que não entendi a sua crítica ao meu post. A forma está boa, mas não entendi a crítica a Maria Madalena e nem porque eu não ter citado uma declaração de Jacques de Molay desabone o meu post. Se você puder me explicar, eu ficaria muito grato.

  3. Ótimo post!

    Claro que, para se mostrar toda a contextualização deste evento histórico, seria necessário escrever muito mais, mas percebo não ser este o objetivo do post.

    Leitura agradável, de acesso a todos.

    Meus parabéns!

  4. Sou um eterno apaixonado por historia principalmente pelos “Templários” Creio que Jacques não conduziu sua ordem a o buraco poucos sabem mas o brasil tem um envolvimento direto com os templários. Muitos dizem que os templários após serem “extintos” fundaram uma nova ordem com um nome diferente ou até mesmo com o mesmo nome e os cavaleiros ou melhor a ordem pode ter resistido por muito tempo melhor falando até 22 de abril de 1500 o mesmo ano do descobrimento do Brasil você não acha estranho caravelas portuguesas com uma bandeira cruzada por uma cruz ? Talvez esse também seja o ponto como o brasil se destacou tão rápido ? como arrumou muitas tropas ? dinheiro ? falando racionalmente parece que os templários tem um envolvimento direto com o brasil . Ou eu posso estar errado quem mora em São Paulo já pode ter visto um dos prédios mas antigos de São Paulo o mercado localizado no centro de são paulo em cima dele a uma bandeira não parece uma bandeira qualquer mas sim uma bandeira muito idêntica com as usadas nas caravelas portuguesas a 510 anos atrás pode ser bobagem mas o brasil pode ser o palco de um dos maiores mistérios da humanidade O grande tesouro dos templários e como se não bastar Ainda pode existir templários No Brasil ou até mesmo no mundo pois nunca deixou de ser extinta a Ordem lendaria.

    roomones@hotmail.com

  5. tenho a seguinte declaração a faser sobre o q talves seja a maior prova de que os templarios sejam os jesuitas e q teriam trasido para o brasil parte do tesouro templario na epoca do brasil colonia guando estiveram no sul do brasil onde encontrada foi uma escrição em uma pedra que dis
    L L 1711
    JESUITA
    T 3 . m >~~~~> panelão desenhado

    a mais ou menos desse local 50 Km onde ficam hoje as cidades de lagoão , passa sete , candelaria , etc os jesuitas deslocaram 60 companhias de jesuitas por 40 anos vagando de um lado para o outro e veja q não foi para lavoura pois nessa região só tem pedra e morraria nem para o gado na epoca do acontecido tinha campos só havia mato fechado em meio as morrarias bom até hoje se ve pouca terra e muita rocha em todo o lugar a propria historia do lugar dis o quanto eles sofreram naqueles lugares loucos eles não eram então o que tanto procuravam o que aconteseu em 1711 naquele lugar lugar que foi todo ajeitado havia um enorme murro com calçada parecia uma imitação do murro das lamentações de israel abaixo 3 colunas que de longe pareciam uma entrada de um templo e o mais intrigante uma pedra cubica entalhada perfeita nas medidas colocada em pé
    para mim o que eles estavam por 40 procurando anos está nesse local que a 2 anos atras foi descoberto´por acaso agora eu me pergunto deve ser algo de uma importancia muito grande já que os jesuitas levavam tantas riquesas embora do brasil o que eles trouseram de portugal ou da espanha para se aterem tanto nessa procura o que eles perderam ?
    haveriam de ter deixado algo por não poderem levar em uma de suas missões para depois buscar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s