Faculdade de informática: guia rápido de sobrevivência

Começo de ano, resultado dos vestibulares saindo e você, meu prezado leitor, minha cara leitora, com certeza conhece alguém – um amigo, vizinho, cunhado, colega ou quem sabe até seu próprio filho – que se deixou seduzir pelo “maravilhoso” mundo dos bits e bytes e resolveu fazer faculdade na área de informática.Que fazer uma faculdade é uma experiência transformadora é ponto pacífico (eu sempre quis usar essa expressão) mas quando se trata de uma faculdade de informática as transformações são ainda maiores. É consenso entre os universitários que o pessoal da informática são loucos em potencial que falam um dialeto próprio e babam verde enquanto isso. Em resumo, estariam todos internados em um hospício se não fossem úteis para a sociedade de alguma forma – afinal, alguém tem que fazer o sistema de contabilidade da padaria da esquina.

Pensando nisso eu, com a experiência acumulada de já ter passado por isso – e  estar passando de novo, agora com meu irmão – criou esse pequeno guia de convivência em quatro partes com algumas dicas para você lidar com os geeks e nerds (há uma sutil diferença entre eles) que vão cruzar o seu caminho. Afinal, como já disse o Bill Gates, existe uma grande possibilidade de você trabalhar ou depender de um deles no futuro.

Comunicação: Como já foi dito, eles falam uma língua própria. Alguns substituem expressões normais como “eu acordei” por “eu bootei” ou passam o tempo todo falando em tecnologias que você nunca ouviu falar. Nesse caso a melhor saída é fingir que você está entendendo tudo o que eles dizem. Balance a cabeça afirmativamente de vez em quando e tente mudar de assunto o mais rápido possível. E, em nenhuma hipótese, ocasião ou circunstância faça algo como pedir para eles ligarem a tecla SAP porque você não está entendendo nada. Eles odeiam isso.

Odeiam também quando alguém quer puxar papo enquanto eles estão ouvindo música no MP3 player. Não fique gesticulando nem tentando chamar a atenção, pois você está arriscado a levar um soco na cara – eles raramente são agressivos, mas há exceções.

Por fim, acostume-se a ter mais contato com eles pelo MSN do que pessoalmente (vide item abaixo). E, ao encontrar um deles depois de um longo tempo, não estranhe a aparência (veja o outro item abaixo).

Vida social: Aquele seu amigo só saia para a balada de vez em quando e depois que entrou para a faculdade abandonou a vida social de vez ? Então não fique pressionando-o para sair mais. O conceito de diversão do seu amigo mudou. Divertido para ele agora é ficar resolvendo algumas derivadas ou codificando um programa de 3000 linhas em C pela madrugada afora. Acredite, pode ser estranho, mas eles são felizes assim.

Se você namora(va) um deles, pode ter certeza que um mês sem saírem juntos NÃO é uma desculpa justificável para o fim do relacionamento. Pelo menos para eles. O melhor mesmo é você terminar o relacionamento unilateralmente e ir namorar alguém da Psicologia, com quem você vai poder discutir a relação sempre que quiser.

Aparência: Eles vão passar a adorar camisas com frases engraçadinhas (a melhor que já vi até agora foi uma que estava escrito: “Eu não trabalho aqui”) ou que lembrem alguma tecnologia ou distribuição do Linux da qual eles são fãs. Então, evite perguntas inúteis. Eles podem se irritar se você não souber o que é Ubuntu ou se você se escandalizar com o “diabinho” do FreeBSD. Simplesmente ignore, ou finja que acha engraçado também.

Como já dito acima, tente não reparar muito nos cabelos desalinhados, nas olheiras e no jeito meio “largado” de se vestir. Se vestir de forma a combinar minimamente as roupas gasta um tempo precioso que eles usam para coisas mais produtivas como debugar aquele algoritmo que terminaram na noite passada.

Alimentação: Não adianta, você não vai conseguir fazer eles pararem de comer junk-food. E não se espante com a quantidade colossal de coca-cola ou café que eles tomam. Alguém já disse que o programador nada mais é do que uma máquina de transformar cafeína em código fonte.

No ano ou semestre final do curso, quando eles tem que fazer o temido Projeto Final (assim mesmo, em maiúsculas) o melhor presente que você pode dar a eles é uma caixa de coca-cola de dois litros. Você vai ganhar um amigo fiel para vida toda se fizer isso.

Também não se espante se eles passarem longos períodos sem se alimentar. É que para eles é mais importante resolver aquele problema de lógica do que comer. Questão de prioridades, é claro.

Anúncios

27 comentários sobre “Faculdade de informática: guia rápido de sobrevivência

  1. Concordo em partes, Micael.

    Quem faz faculdade de informática tem pelo menos tendência a ser nerd. Não sei se eu dei azar nos dois anos que eu fiz Ciências da Computação, mas minha turma era um antro de nerds esteriotipados…

    Sem contar que o meio influencia, não é mesmo ? Alguém “normal” pode virar um nerd na faculdade ? Algo a se pensar…

  2. – “não se espante com a quantidade colossal de coca-cola ou café que eles tomam”: Já parei com o vício do café falta parar com o da coca-cola;

    -“Divertido para ele agora é ficar resolvendo algumas derivadas ou codificando um programa de 3000 linhas em C pela madrugada afora”: Cara resolver deivadas não é coisa de computeiro é coisa de matemático. Codificar um programa de 3000 linhas em C é diversão causada por trabalho;

    -“Alguns substituem expressões normais como “eu acordei” por “eu bootei” ou passam o tempo todo falando em tecnologias que você nunca ouviu falar”: ninguém que conheço fala isso;

    -“o melhor presente que você pode dar a eles é uma caixa de coca-cola de dois litros”: ficaria bastante feliz com isso =P

  3. Cara, ainda bem que na minha faculdade tem alguns poucos exemplares desses estereotipos, apenas um tipo aqui e outro ali.

    Eu por exemplo, estou indo pros 2 ultimos periodos e estou tranquilo, já passei por situacoes tensas. Tenho namorada que vejo varias vezes por semana. Saio pra festas e tudo mais. Não como só porcaria e não passo madrugadas fazendo trabalhos. Programo em C/C++ e Java. Outras linguagens tipo PHP, Perl são consequencia.

    Aliás, acho mt engraçado esse pessoal na internet que se acha o rei da programação pq sabe mexer com PHP, Javascript e afins.., mas não saberia implementar uma árvore binária.

    E pelo amor de deus, eu não faço ciencia da computacao para fazer sisteminha de padaria.
    Um graduado em Ciência da computação (o bacharel mesmo, nao estes outros cursos técnicos) tem capacidade de fazer coisas bem mais interessantes que isso.

    Coisas tipo, fazer máquinas de buscas, sistemas de classificação, filtragem, processamento de imagens entre outras coisas. =P

    Eh isso, abraço!

    Ah, teu template eh igual o meu iuaheuihee

  4. A reação de alguns padawans ao meu redor me fez crer que seu texto contém ironias em relação aos meus colegas Jedi. Entretanto, não pude ver estranhezas, afinal todo mundo bebe apenas Coca-Cola, ninguém imaginaria fazer utilizar as madrugadas para algo diferente de programar e cores não foram feitas para serem combinadas. No próximo release de seu texto, convém marcar eventuais ironias com uma tag . Que a Força esteja com vocês.

  5. Eu acho que está acontecendo um conflito de gerações por aqui. Na minha época (anos 90) só nerds entravam nas faculdades de informática. Hoje tem até gente normal se formando em ciências da computação, apesar do Felipe ter se entregado ao mostrar a sua admiração pelo C….

    Tudo bem, Cid, na versão 1.1 (ou seria melhor 1.0.1 ?) do meu texto eu farei uso intensivo de tags…

  6. Concordo com meu cara amigo e companheiro Jedi Cide de Andrade o texto marcou claramente estereótipos dos formandos de informática e afins, porém tenho que concordar que certos aspectos ainda são plenamente vigentes tipos, coca cola é fundamental (café é sacanagem alguém bebe isso??), visual coisa de ficar se arrumando todo é cosa de quem pensa que é playboy ou advogado mauricinho, virar madrugadas desbugando um algoritimo que vc provavelmente criou pela madrugada Tb é implícito, (já tentou escrever um texto pro seu blog à tarde com sobrinho aporrinhando, namorada telefonando pra sair, patrão enchendo o saco perguntando pelo ultimo relatório não entregue??
    Nada melhor que a madrugada pra vc conseguir pensar direito sem que ninguém te perturbe. Quanto ao C ninguém programa de verdade se não programa em C , agora dizer que gosta de programa em C tem que ser muito Nerd mesmo PQP.

  7. Eu não falei que gosto de de programar em C.
    C eh bom pq te dá muita liberdade pra fazer oq bem entender, e é mais eficiente (ou não, depende do programador =P) que qualquer outra linguagem)

    Mas C++ já é outros 500 =P, tem muitas facilidades que ajudam muito, mas sem perder a eficiência e as coisas boas do C.

    Enfim, tem mt nerd sim em computacao, linuxer, fanático por computador. Talvez uma boa parte seja assim.

    Mas do resto, eh tudo gente normal. Fuma, bebe, sai pra balada, faz sexo.

    Estereotipo eh um saco. Meu irmao por exemplo acha, até hoje, que por fazer computação eu tenho que saber consertar computador aqui de casa. aieuhiueah =P

  8. Nossa depois de ler isso tudo acho que descobri o que sou realmente e o que quero fazer na vida , porque nao sei como, mas , disse muitas coisas de como eu me comporto e como eu penso, sendo assim o caminho mais logico, para eu seguir

    vlwz

    ps:n sei se sou Nerdz mais acho que nao
    ps2:ainda nao acredito mais o kra descreveu com perfeicao meu tpw de mulher O_o

  9. Felipe Hummel… esse é o nerd.. não entendeu ainda que o texto é uma grande brincadeira, e veio defender os colegas nerds hehehe.
    Mas discordo que programador de verdade tem que saber programar em C e fazer arvore binária. Programador de verdade tem que saber fazer o que o cliente(ou o chefe, ou o usuario) pede/nescessita. Se precisar de uma arvore binaria pra fazer isso, ai beleza.
    E nada como Delphi Language/Object Pascal…

  10. Eu sou Hermenegildo Morais Silva, Natural de Luanda aos 15 de Abril de 1985, Nacionalidade, Angolana.
    Estou a necessitar de uma bolsa de estudo. Estou na faculdade de economia, curso de contabilidade e gestão.
    O meu maior sonho é ingressar numa faculdade de informática. Por favor ajuda-me encontrar uma, e quais são os requisitos para eu estar nesta.

  11. Preciso fazer um trabalho, onde, tenho que fazer comparacao entre arvores binária de busca x AVL x tree.
    É uma simples conclusão do tipo, em que momento utilizo uma ou a outra.

    Obrigada.

    Ceci…

  12. Caramba..
    eu axu isso um verdadeiro nada a ver..
    quer dizer…
    em parte pode ser q isso eh verdade…
    mas eu não me incluo nesse meio de bando de nerds..
    hj eu trabalho com programação..
    e eu tenhu certeza q nao tenhu nada a ver com nerds e nunca fui um…
    e alem disso..
    esses tipos de emprego dão mto dinheiro (é o que importa ) 😀
    e é isso ae 😀

  13. Bem galera pretendo fazer a faculdade de informática oq vcs me dizem? É uma boa ou muito complexo? aguardo resposta vlw galera sucesso e muita paz…….

  14. sou um cara normal até agora,passar noite em claro acordado, só em festa ou se tiver muiiiiiiiiiiiiiiito apertado na faculdade.
    faço informática!!
    haa!! me arrumo muiito bem e não penso que sou playboy ou advogado mauricinho>>>

  15. ser nerd é ruim,vamos fumar,beber,ir pra balada que isso é o normal,uhuuu.
    que engraçado,rsrs,o pessoal foge de um estereótipo e vai pra outro,se esquecendo de serem eles mesmos.

  16. Quase consegui me enxergar nesta tua descrição. Faço engenharia da computação na PUCRS.
    Mas tenho algumas correções, primeira é em relação as derivadas, isso é coisa de matemático, eu sempre q preciso usar uma (extremamente raro) uso direto a hp 50g.

    Uma q achei ate um pouco ofensiva é a do sistema da padaria. Poh isso êh coisa para técnico em informatica fazer. E no máximo um carinha de SI gerênciar o projeto. Gente hardcore mesmo ta implementando o processador q controla a impressora fiscal ou o software q gerência a transação segura do cartão de credito de forma rápida.

    Outro ponto seria o uso do termo bootar. Uso no meu dia a dia no máximo termos como alocar recursos e enfilerar requisições. Nada muito fora do ordinário q alguém pouco mais culto não possa entender sem ter q sortiar a termos da computação.

    Outro estereotipo q pode se incluir na futura lista é comprar balacas eletrônicas normalmente caras por que a area da informatica paga muito bem e meu iPhone que os diga.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s