Extra, extra: Igrejas Católica e Ortodoxa acertam reunificação !

Depois de dois posts diretamente do futuro (este e este outro) o Depokafé inova mais uma vez ao publicar um texto vindo diretamente do passado.

Cristandade em festa: fim do Grande Cisma do Oriente

Por Luigino Bariani, de Lion

O seis de julho de 1274 acaba de entrar para a História. Em pronunciamento hoje durante o décimo quarto Concílio Ecumênico que está se realizando em Lion, na França, o Papa Gregório X anunciou que as igrejas Católica e Ortodoxa chegaram a um acordo para por fim à divisão da cristandade que perdura desde 1054.

Mesmo antes de começar os rumores de que algo grandioso aconteceria no Concílio Ecumênico de Lion eram fortes. O Papa Gregório X, desde que assumiu a Cátedra de Pedro, em 1271, colocou como meta principal do seu pontificado a unificação de todos os cristãos, afim de melhor se defender da ameaça muçulmana.

Estão participando do Concílio, além de 300 bispos e teólogos católicos, o imperador bizantino Miguel VIII, o bispo primaz da Sérvia e o patriarca ortodoxo da Bulgária. Fontes ouvidas por esse repórter dão conta que a discussão teológica foi intensa desde maio, já que os gregos se recusavam a aceitar a profissão de fé adotada no Concílio de Constantinopla, que ocorreu em 381. Nos últimos dias, porém, o imperador grego leu uma carta em que reconhece a divindade do Espírito Santo e a situação evoluiu rapidamente.

No dia 29 de junho, durante a missa, foram lidas as Sagradas Escrituras em latim e grego, o que para muitos era o prenúncio de um acordo entre católicos e gregos. E os boatos se confirmaram com o anúncio feito hoje por Gregório X.

O Concílio de Lion vai continuar os seus trabalhos por mais algum tempo. O Concílio já discutiu novas regras para a eleição papal e o financiamento das cruzadas, faltando ainda deliberar sobre a convocação de uma nova Cruzada e a reforma da Igreja. Espera-se que o concílio termine ainda neste ano de 1274.

———–

Post Scriptum: Claro que essa é uma obra de ficção, mas baseada em fatos reais. O 2º Concílio de Lion realmente aprovou uma união com os gregos, patrocinada pelo belicoso Papa Gregório X (ele estava em uma cruzada quando foi eleito Papa) e o oportunista imperador bizantino Miguel VIII, que via na unificação com os latinos a única forma de proteger o seu claudicante império do avanço dos turcos muçulmanos. No que, aliás, ele não estava muito errado: em 1453, pouco menos de 180 anos depois, Constantinopla seria tomada e o Império Bizantino chegaria ao fim. Mas a união entre católicos e ortodoxos não chegou a acontecer na prática, pois o clero e o povo bizantino foram contra. Outra tentativa de unificação foi feita em 1439, durante o Concílio de Basileia-Ferrara-Florença, quando os turcos já tinham sitiado Constantinopla três vezes, mas uma vez mais o povo bizantino vetou a união.

Apesar disso, o 2º Concílio de Lion foi proveitoso: Gregório X conseguiu mudar as regras para a eleição do Papa, que, na sua essência, perduram até hoje (ele foi eleito num pleito que demorou 3 longos anos). Gregorio X acabaria morrendo pouco tempo depois do fim do Concílio, em 1276, durante uma viagem.

Anúncios

3 comentários sobre “Extra, extra: Igrejas Católica e Ortodoxa acertam reunificação !

    • O relacionamento atual entre a ICAR e as Ortodoxas é bem variado. Se não me engano, há um acordo com os ortodoxos gregos para reconhecimento mútuo de sacramentos em comum, como casamento e batismo. Mas com a igreja da Rússia é meio tenso, o patriarca de lá não gostou muito de uma visita do João Paulo II à Rússia…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s