Ideias para novos livros

Desde os tempos da Epopeia de Gilgamesh – que dizem ser o livro mais antigo do mundo, e também que influenciou a narrativa bíblica do Dilúvio – os livros mudaram muito, tanto na forma quanto no conteúdo. Hoje temos milhares de lançamentos todos os anos, nos mais variados gêneros e formatos, desde o “tradicional” livro de papel aos ebooks que, pelo jeito, vieram para dominar o mundo, apesar que eu acho que eles não vão ganhar essa luta facilmente – eu mesmo serei um dos recalcitrantes, adoro um “livro físico” que possa manusear e dispor como bem quiser.

Tudo parece estar indo bem, então. Pessoas cada vez mais tem acesso aos livros, e mesmo a Internet pode ser uma valiosa fonte de leitura. Há blogs por aí que são melhores do que “pérolas” da literatura (sic) brasileira como a Bruna Surfistinha, por exemplo. Mas há muita gente boa que acha que os livros estão ficando maiores, chatos e repetitivos. E eu concordo. Esse último lançamento do Dan Brown, por exemplo, nada mais é do que a mesma história que ele vem escrevendo desde “Anjos e Demônios”,  e que ele requentou – com um sucesso estrondoso, é verdade – em “O código daVinci”. Lamentável.

Por isso, num arroubo de altruísmo – afinal, eu poderia ficar com as ideias para mim, escrever os livros e ficar milionário – apresento abaixo dez ideias, nunca dantes exploradas, para novos livros. Se você for escrever algum, não esqueça de ler antes as minhas dicas de como NÃO escrever um livro. E boa sorte.

Dez ideias (inéditas) para um livro de sucesso:

O menino que roubava CDs: História de Abdelcáser, garoto iraquiano apaixonado por uma vizinha, que rouba CDs das tropas de ocupação americanas para fazer bailes e distrair seus vizinhos durantes os bombardeios. No fim, toda a família e os vizinhos morrem e ele se muda para a Nova Zelândia. Se quiser dar um tom mais moderno à obra, troque o título para O menino que roubava MP3 e faça as alterações necessárias no enredo.

Vidas Molhadas: Num futuro totalmente caótico pelas mudanças climáticas, retirantes catarinenses fogem do excesso de chuvas em seu estado e vão para o Nordeste, numa longa e penosa jornada através de um Brasil devastado. Dois finais possíveis: um feliz – a família se une cada vez mais durante a jornada, todos chegam em Sergipe e são felizes para sempre – ou morrem todos ao atravessar uma São Paulo pós-apocalíptica.

O Menino Normalzinho: Infantil. História de um menino muito levado que acaba irritando os pais com suas brincadeiras. Eles levam o garoto ao médico, que receita ritalina e rivotril para ele, que a partir de então passa a viver uma vida absolutamente normal e sem graça. Acrescente algumas ilustrações. Se fizer um bom trabalho, pode até ser adotado nas escolas, para ser lido por crianças na mesma situação…

Cem anos de agitação: Conta um século da história dos Bueno, tradicional família luso-brasileira de organizadores (hoje em dia, “promoters”) de festas, desde quando o patriarca organizou o grande Baile da Ilha Fiscal até as primeiras “raves” no alvorecer da década de 90 do século passado. Faça uma boa pesquisa histórica para escrever sobre festas importantes, como a da inauguração de Brasília, por exemplo. No final, mate o último dos Bueno com uma overdose de ecstasy.

O diário de Ana Francisca: Romance histórico baseado na vida de Ana Francisca Rosa Maciel da Costa, 1ª baronesa de São Salvador de Campos de Goitacazes. Escrito em forma de diário, narrado em primeira pessoa pela personagem do título, descrevendo seus onze partos e sua altercação famosa com a Marquesa de Santos, que deve ser o ponto alto do livro. Enriqueça a história com tintas dramáticas, inventando uma vingança da amante do imperador pela desfeita e faça Ana perder todo o dinheiro, luxo e pompa. No final, depois de muita luta, ela recupera os bens da família e todos vivem felizes para sempre.

Frida: Esotérico. História de uma adolescente alemã que acha que é uma bruxa reencarnada e que pede ajuda a um bruxo proscrito que só quer transar com ela. Insira uma bruxa boa e sábia que tenta aconselhar Frida e, se quiser ser polêmico, termine com um relacionamento lésbico entre elas. Referencias à Deusa e ao Paulo Coelho serão necessárias, então é bom ler uns livros do gênero antes de começar a escrever.

Tom e eu: História narrada em primeira pessoa por um filhote de cachorro da raça labrador, que é abandonado e adotado por um malvado chamado Tom.  Conte como é ter o pior dono do mundo, que prende o cachorro o dia todo, só serve ração de péssima qualidade e ainda quer castrá-lo. Termine a história com o filhote fugindo da casa de Tom e sendo adotado por um casal chamado John e Jenny.

Christyellen S., 11, funkeira e prostituída… Polêmica história da personagem título, que começa ainda na infância a ouvir axé e pagode com os amigos, e chega ao fundo do poço ao subir os morros para frequentar bailes funks e se prostituir. No final, ela se recupera quando sua mãe a manda para a casa de uma tia em Goiás e ela começa a ouvir música sertaneja. Deixe o final em aberto para possíveis continuações.

O garoto das tangerinas: Georgina, garota nórdica de olhos azuis e cabelo cor de trigo, encontra uma carta escrita pela sua mãe já falecida em que ela narra como conheceu seu pai, que vendia frutas cítricas importadas do Brasil em Estocolmo, Copenhague ou Reykjavík, tanto faz. Acrescente algumas frases de efeito e pitadas de “filosofia popular”, mas para isso talvez seja melhor fazer uma faculdade primeiro, o que não é problema, já que sempre sobram vagas para Filosofia mesmo…

Êxitos em série: Infanto-juvenil (ainda existe essa classificação ?) História de três irmãos que vivem na mais absoluta pobreza, e que acabam órfãos. Mas ficam pouco tempo no orfanato e são adotados por um casal riquíssimo de aventureiros que estão fazendo uma volta ao mundo e passam a viver uma vida cheia de brinquedos, comida e viagens por lugares excitantes e diferentes. Talvez seja melhor planejar a história como uma série, talvez uma trilogia ou heptologia.

Anúncios

8 comentários sobre “Ideias para novos livros

  1. Tom e eu?O diario de ana francisca?O menino que roubava cd’s?exitos em série?
    Ah,cara,pfvr,se mata,sem imaginação,aí tudo bem,mas plagiar livros e séries,e ainda publicar??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s