A difícil vida de um branco heterossexual pagador de impostos…

A um tempo atrás eu escrevi um post com sete motivos para não se mudar para o interior. Acho que eu fui um pouco ranzinza naquele post, mas tem uma coisa que eu escrevi e não me arrependo: o interior é terra de gente conservadora. Se você tem algum comportamento/opinião/condição que fuja do “normal” as cidades pequenas não servem para você.

Por saber disso, e por experiência própria, eu não deveria ter ficado surpreso com o lamentável artigo de opinião publicado em um dos jornais osvaldocruzenses na última sexta-feira. Assinado por um respeitado comerciante local, pai de família e rotariano, ou seja, um “cidadão de bem” como dizem por aí, o artigo é um amontoado de clichês preconceituosos que estamos acostumados a ver por aí. Como o tal jornal só tem um site para constar que tem, digitalizei o artigo, está ai embaixo. Clique na imagem para ler, mas fique avisado que é necessário ter estômago. E um cérebro, é claro.

Clique na imagem para ampliar

Apesar do douto articulista ter atirado para todos os lados em seu breve (ainda bem) artigo, algumas coisas são óbvias em seu texto. Senão, vejamos:

Ele é a favor da meritocracia. Um negro ou indío ser “favorecido” no vestibular para ele é algo errado. Mesmo que o branco tenha estudado nas melhores escolas particulares e o negro em uma escola pública em que faltam de giz a professores de algumas matérias. Ele clama por igualdade, mas será que o branco e o negro estavam disputando a vaga em condições equânimes ?

Nosso articulista também é a favor da propriedade privada. Ele acha um absurdo índios estarem “ocupando” terras que não deveriam ser deles. Ele não parou para pensar que o Brasil todo era terra dos índios. Que os colonizadores os desalojaram, mataram e aculturaram. 15 % do território nacional para os índios ? Um absurdo, para o nosso colunista.

O respeitável comerciante também parece sentir saudades da ditadura. Indenizações para aqueles que lutaram contra ela são inaceitáveis em sua opinião. Ainda que existam alguns exageros, indenizar alguém que abandonou (ou foi forçado a abandonar) o emprego ou faculdade, foi preso, torturado, exilado e alguns casos perdeu parentes parece ser algo justo para mim. O Estado não pode torturar pessoas. O que aconteceu com essas pessoas foi um crime. O Estado que pague hoje por ele. Para mim isso se chama justiça.

O conservadorismo do nosso articulista fica latente quando ele brada contra os homossexuais que “receberam dinheiro público para fazer um congresso para ressaltar as suas tendências”. Pelo visto ele acredita que homossexualidade seja uma opção, o que é, no minimo, controverso. Ele não explica que congresso foi esse, mas se foi organizado por alguma ONG devidamente registrada que recebeu repasse federal, foi totalmente legal. Isso acontece o tempo todo. Será que nosso articulista acha que o governo deva discriminar as pessoas por sua sexualidade ?

Por fim, ele reclama que esta difícil ser heterossexual, branco e pagador de impostos no Brasil. Curioso. Fácil deve ser para os homossexuais que apanham na rua ou que não podem transmitir seus bens por herança ao seu parceiro quando morrem. Fácil deve ser para aquele negro da Vila Esperança que vai disputar uma vaga no vestibular com o filho do nosso abastado comerciante, que estudou nos melhores colégios da cidade. Fácil deve ser para os índios da aldeia Indía Vanuíre ali em Tupã, que de tão aculturados tem que ter aulas sobre a cultura dos seus antepassados. E pensar que antes de nós chegarmos eles tinham todo esse espaço a disposição. Agora só restam 180 deles. Vida fácil a deles. Difícil é a sua vida, nobre articulista. Vou até passar a comprar no seu comércio, só para tornar a sua vida menos dura e mais suportável.

Anúncios

3 comentários sobre “A difícil vida de um branco heterossexual pagador de impostos…

  1. Posso estar aqui sendo reacionário, mas não sou nem estou do lado dos direitistas e pseudo-elitistas. Claro, ele poderia ter deixado de ressaltar a sua condição cutânea branca e se declarar somente um brasileiro desprestigiado, e pronto!

    Mas, ele não deixa de ter razão. O Governo Petista usa de muita parcimônia para com alguns segmentos. Não estou defendendo os discriminadores e preconceituosos de antes. Porém, para mostrar sua “suposta” aversão a injustiças e preconceitos, o PT deveria ser tão pródigo com uns quanto com outros.

    O caso dos vagabundos do MST é o mais escandaloso. Anistia a uma bando de vadios que não querem terra nenhuma nem mesmo plantar. Querem dinheiro e pinga!

    Sim, os índios são herdeiros desta terra, mas não sozinhos. O que seria da tal sociedade indígena brasileira hoje se não fossem os europeus a desbravar as terras daqui, e povoá-las?? Sei que os europeus agiram como boçais e assassinos aqui, mas se não fossem eles, hoje esta terra seria uma Botswana ou uma Papua Nova Guiné: um PAÍS REALMENTE PRIMITIVO. Você me perguntaria: estamos tão longe da primitividade? Eu responderia: somos bem melhor misturados do que numa terra de poucos. Quando muitos e diversos, nossas cabeças pensam melhor as soluções e somam as diferentes qualidades.

  2. rsrs… isso é um artigo sem pé nem cabeça, antagonico e controverso, e tbem ja foi postado como sndo do yvis gandra martins… apesar de estar cada dia mais dificil ser branco e heterossexual… esse artigo é uma falácia

  3. não concordo com o artigo, mas muitos dos comentários do autor do site nos fazem acreditar que todo o branco é rico e abastado. Acredito que as cotas deveriam beneficiar a população menos favorecida no geral e não apenas algumas pessoas de etnias específicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s