Quando um coração se parte

Quando um coração se parte, ele nunca mais será o mesmo.

Você pode usar a cola do tempo para juntar todos os caquinhos, mas sempre ficará uma marca. Uma rachadura grande, um caquinho fora do lugar, um risco que seja, mas sempre fica uma marca. Indelével.

Se o seu coração se partiu de verdade, você nunca mais terá o mesmo coração de novo.

Um coração não se parte numa paixão tórrida, num relacionamento fugaz, por mais intenso que ele tenha sido.

Um coração só se parte se tiver sido amor verdadeiro. Carnal, filial, fraternal, não importa o tipo. Amor de verdade não se encontra nas esquinas da vida.

O amor verdadeiro gosta dos grandes espaços abertos, onde pode se expandir.

Há quem prefira não expor seu coração de novo depois que ele se parte.

Ele é trancado numa caixa de titânio e a chave é jogada na Fossa Mariana. Isso, porém, não muda o fato de que seu coração não é mais o mesmo. E nunca será.

Mas há quem seja valente e não tenha medo de expor seu coração a novas marcas. As marcas vão se acumulando, até que chega um dia que a cola do tempo não funciona mais.

Aí é hora de procurar onde fica a Fossa Mariana.

Mas há pessoas mais afortunadas do que outras, que expõe seu coração e ele não é partido de novo.

Ele encontra aconchego na mão de outra pessoa. Talvez, para sempre.

E aquela rachadurazinha parece cada vez mais insignificante. Mas não desaparece.

Porque quando um coração que conheceu o amor verdadeiro se parte, é para sempre.

Anúncios

Um comentário sobre “Quando um coração se parte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s